Disseminação
Cultural e Artística
Disseminação Cultural e Artística

Janeiro - Outubro 2022
Figueiró dos Vinhos, Ansião, Proença-a-Nova

João Louro

Artes Plásticas – Intervenção Artística

Conversa com a Comunidade

Portugal

Website

Biografia

João Louro (n.  1963, Lisboa), estudou Arquitetura na Faculdade de Arquitectura da Universidade de Lisboa e Pintura no Ar.Co. A sua obra engloba pintura, escultura, fotografia e vídeo.

Descendente da arte minimal e conceptual, o trabalho de João Louro reflete uma atenção especial às vanguardas do início do século XX, traçando uma topografia do tempo, com referências pessoais, mas, sobretudo, geracionais. Utiliza como fonte recorrente a linguagem, a palavra escrita, e procura fazer uma revisão da história da imagem na cultura contemporânea a partir de um conjunto de representações e símbolos do universo visual coletivo.

Em 2005, participou na exposição A Experiência da Arte, com curadoria de María de Corral e incluída na 51.ª Bienal de Veneza. Ainda em 2005, integrou o projeto da inSite_05, Art Practices in the Public Domain, em San Diego (EUA)/Tijuana (México). 

Do seu vasto currículo de exposições individuais em Portugal e no estrangeiro, destacam-se: Runaway Car Crashed #2 (1999), no Museu de Arte Contemporânea de Serralves; La Pensée et l’Erreur (2000), na Fundació Joan Miró, Barcelona; Blind Runner (2004-2005), no Centro Cultural de Belém; My Dark Places (2010), no MACRO – Museo d’Arte Contemporanea Roma; Smuggling (2015), no MACE – Museu de Arte Contemporânea de Elvas, Linguistic Ground Zero (2018/2019), no MAAT em Lisboa e Ni le Soleil ni La Mort (2019), no Pavilhão Branco, Lisboa.

Em 2015, foi o representante oficial de Portugal na 56.ª Bienal de Veneza com a exposição I Will Be Your Mirror / Poems and Problems.

O trabalho de João Louro integra ainda inúmeras coleções públicas e privadas, incluindo a Margulies Collection (Miami), a Colecção António Cachola (Elvas) e a Coleção de Fotografia Contemporânea Novo Banco (Lisboa), e nas da Fundación ARCO (Madrid), da Fundación Jumex Arte Contemporáneo (Cidade do México), do MACRO – Museo d’Arte Contemporanea Roma (Roma), do MAR – Museu de Arte do Rio (Rio de Janeiro), do Museum of Contemporary Art San Diego (San Diego), do Banco de España (Madrid), da Fundação de Serralves (Porto), da Fundação Calouste Gulbenkian (Lisboa), entre outras instituições.